Bromidrose: Transpiração Excessiva e Odor Corporal

Bromidrose e o mal cheiro corporal: Todos nós ficamos preocupados em alguma ocasião pelo mau odor corporal, isto é perfeitamente normal.

Porém, em alguns casos o odor corporal não é questão de higiene, o mau cheiro vindo das axilas e dos pés pode ser um sintoma (o pior deles) da hiperidrose.

Mesmo que uma pessoa não transpire muito, esta condição e o mal cheiro do corpo pode acontecer, a “suvaqueira” e o “chulé” não necessariamente surgem devido à hiperidrose, mas pode ser um agravante.

Bromidrose: O Maior Efeito Colateral da Transpiração Excessiva

Entre em qualquer academia e você vai notar o cheiro forte de suor.

Para algumas pessoas, esse odor é repugnante e incômodo. Agora imagine que você carrega esse “cheiro de academia” o tempo todo, não importando quantos banhos tome ou qual desodorante use, já que seu corpo e suas roupas parecem sempre feder.

Isto é muito constrangedor, irritante e pode até mudar alguns hábitos de pessoas acometidas pela bromidrose a se isolarem e não ter qualquer tipo de contato social.

Bromidrose e o Mal Cheiro do Corpo

A bromidrose, ou odor corporal excessivo, é um dos maiores efeitos colaterais, e mais angustiante, da hiperidrose.

Inclusive, quando ocorre a “hiperidrose excessiva axiliar”, a bromidrose acaba sendo o maior efeito colateral.

Essa fabricação de “suor fedido”, deve-se, em grande parte, pela decomposição bacteriana nas glândulas apócrinas.

Embora o suor das axilas seja inodoro, quando é expelido do corpo, a mistura de amônia e ácidos graxos ajudam na proliferação das bactérias, que em seguida começam a digerir este suor, produzindo o mau cheiro.

Alguns hormônios conhecidos como feromônios também são excretados e digeridos por essas bactérias, o que pode causar um ou cheiro ácido, dependendo de quais substâncias estão sendo decompostas na pele.

De qualquer forma, o cheiro pode ser forte e difícil de eliminar, e este é um problema que tem sido citado por quase 90% dos pacientes de bromidrose que também sofrem de hiperidrose, tornando-se um dos efeitos colaterais mais graves da transpiração excessiva.

As pessoas que sofrem com hiperidrose plantar (nos pés) são mais propensas a desenvolver este problema, já que manter os pés secos é bastante difícil nessa condição.

E esta umidade pode causar um acúmulo de bactérias e fungos na pele, aumentando assim as chances de se desenvolver o forte odor.

Então, porque algumas pessoas cheiram mal e outras não?

Lembre-se, quando você transpira seu corpo está tentando se livrar de toxinas e substâncias químicas que considera perigosa. É a mistura de todas estas substâncias que agrava a bromidrose e cria o odor do corpo.

Para algumas pessoas, eliminar certos alimentos da dieta já reduz o mau cheiro, enquanto outras podem têm o problema agravado por medicamentos e precisam conversar com o médico.

Quando a bromidrose está presente, é importante que o paciente procure ajuda profissional de um dermatologista.

Às vezes, medicamentos antibacterianos podem ser administrados para ajudar a diminuir a decomposição de substâncias na pele, mas uma desintoxicação completa do organismo também pode ser necessária para livrar a pele e os órgãos de toxinas que podem estar contribuindo para o mau cheiro.

Além disso, uma rotina de higiene especial deve ser criada para manter os odores sob controle, o que, juntamente com o controle da hiperidrose pode acabar com a bromidrose de vez.

Você não é obrigado a conviver com isto, o mau cheiro pode e deve ser combatido, e a chave para isso é ser aberto e honesto com seu médico e tentar uma variedade de métodos até que um deles funcione.

Bromidrose Tem Tratamento!

Quero que você conheça o método completo para controlar a hiperidrose que tem como uma de suas principais vantagens a eliminação do mau cheiro causado pela bromidrose.

→ NESTE ARTIGO eu explico como tudo funciona, vale a leitura!

Bromidrose: Transpiração Excessiva e Odor Corporal

Para entender melhor como funciona e quais são os remédios mais adequados, hoje deixamos esta tradução da Sociedade Internacional de Hiperidrose.

O texto abaixo é uma tradução livre apenas para referência, é necessário entender como nosso corpo produz o mau cheiro para depois buscarmos a solução correta!

“Para entender melhor de onde vem o cheiro e como podemos controlá-lo, é de ajuda para saber como funcionam as glândulas sudoríparas.

Nós humanos temos dois tipos de glândulas sudoríparas: as ecrinas e as apócrinas. As glândulas sudoríparas ecrinas encontram-se principalmente nas plantas dos pés, palmas das mãos, testa, bochechas e axilas.

Estas glândulas produzem grandes quantidades de suor, transparente e inodora. A transpiração excessiva ou hiperidrose afeta essas glândulas.

As glândulas apócrinas são encontrados nas axilas e região genital. Produzem um fluido espesso, viscoso e, geralmente invisível. Quando o fluido entra em contato com as bactérias da superfície da pele, produz um odor forte e característico.

Curiosamente, as pessoas que sofre de hiperidrose ou sudorese excessiva, não costuma ter problemas de odor corporal. Isto se deve a que a maior parte de seu suor provém das glândulas sudoríparas écrinas, e tende a arrastar as bactérias e o suor apócrino.

Em contrapartida, se uma pessoa trabalha de forma ocasional e permite que o suor secar sobre a pele, pode provocar um mau odor corporal. Nestas circunstâncias, o suor apócrino tem a oportunidade de reagir com as bactérias da pele, produzindo mau cheiro.

Se você tem problemas de mau odor corporal, com ou sem hiperidrose, o primeiro passo é manter essa área do corpo seca.

Para isso você pode recorrer a antitranspirantes, pós de talco e mudanças de roupa frequentes. O próximo passo é lavar com um sabão antibacteriano.

Para mascarar o odor, pode ser útil recorrer a um desodorante. Algumas mudanças na alimentação também pode ajudar. Se esses métodos não funcionam, é hora de visitar um especialista.

Se o seu problema são os pés, pode ser que a umidade e as bactérias “normais” não são o único problema, já que o mau cheiro dos pés pode ser causado por outros tipos de bactérias.

Este tipo de bactérias prosperam no ambiente quente e úmido dos pés. Para resolver o problema, há que se enfrentar tanto a umidade como as bactérias.

Para controlar a umidade, passe de sapatos e meias com frequência e use pó de talco ou antitranspirantes. Para ajudar a controlar as bactérias, lave com um sabonete antibacteriano e elimina os sapatos e meias úmido e malcheiroso.

Pode ser necessário visitar um dermatologista ou podólogo, que pode receitar antibióticos tópicos ou orais.

Embora o cheiro de pés pode ser embaraçoso, não tem por que te impedir de ficar descalço e relaxar.

Consulta a um especialista sobre suas preocupações e coloque em prática as dicas deste artigo. Uns pés mais saudáveis e felizes estão a apenas alguns passos de distância.”

Leia também: Desodorantes e Antitranspirantes Para Hiperidrose: Importados, Nacionais e Manipulados

Bromidrose: Transpiração Excessiva e Odor Corporal
5 (100%) 5 votos